Entrevista – Irmãos aprovados no concurso da PRF (Felipe)


.: Depoimento de um aluno do Quebrando as Bancas :.

Qual seu nome, idade e local onde mora?
Opa, galera do QB! Meu nome é Felipe Aciole, tenho 31 anos, resido em Aracaju-SE

Fale um pouco sobre você e sua trajetória nos concursos.
Comecei meados de 2014, quando fui aprovado no final desse mesmo ano no concurso da polícia civil de Sergipe, em primeiro lugar, cargo que exerço até hoje. Retornando aos estudos para PRF apenas em maio de 2017.  Estudei em colégio mediano (com preço bem mais acessível).

É formado em qual curso superior?
Engenharia Agronômica, pela UFS.

Já realizou outros concursos? Foi aprovado em algum?
Sim. Fui aprovado nas vagas para Escrivão da PCRJ; 1º lugar em Escrivão da PCSE; 118º para Agente de Policia da PCSE. Aprovado no CR para Analista Ambiental do IBAMA e Técnico adm do MPU.

Quanto tempo de estudo para o concurso da PRF?
Em torno de 1 ano e 8 meses.

Sobre o concurso da PRF:

Qual sua classificação?
14º lugar para região do Tocantins.

Você conseguiu estudar todo o edital?
Sim. Com as novidades do edital usei o reta final do QB. 

O que você pensou quando saiu o edital da PRF com apenas 500 vagas?
“FODEU” A nota de corte vai vir nas alturas. E foi o que aconteceu. Acho que nunca vi um concurso de polícia com nota de corte tão expressiva.

Quantas horas de estudo por dia? E na reta final?
Como trabalho na PC, tinha que conciliar. Não tenho rotina, então havia muitos dias que chegava tarde da noite. Acho que em média estudava 3 horas liquidas por dia.

Costumava estudar aos finais de semana?
Sim! Para compensar devido ao trabalho. Contando com a compreensão da família e da namorada.

O que a PRF é para você?
Cara…é o sonho da minha vida profissional. Meu irmão é prova viva de como eu aspirei por isso. No meu quarto tenho canecas da PRF e várias imagens para motivação.

Conte sobre o dia da prova …
Jp e eu ficamos trancados em um quarto de hotel, revisando os materiais. Só saíamos para ir comer algo. Estava ansioso demais. Evitamos comer qualquer coisa diferente nesses dias. Quando acabou a prova, conferimos as disciplinas de matemática e física, pois era o mais importante de acertar. Pois sabíamos que ali que faria a diferença, já que o resto da prova estava relativamente fácil. Nossas provas de exatas estavam iguais .Era um bom sinal. Quando saiu o gabarito extra oficial, as coisas complicaram para mim, mas ficaram boas pra ele. Jp acertou todas as questões “polêmicas” fazendo assim 93 pontos líquidos, e eu errei todas, fazendo 78 pontos líquidos inicias hahaha

A ideia agora era torcer para ir ao TAF. Quando saiu o definitivo com as anulações, ganhei 14 pontos, e ele 2 pontos. Nossa pontuação ficou bem próxima. Mas, o diferencial para não sairmos das vagas foi a nota da redação, e aqui quero abrir um espaço para agradecer ao Luis Krieger pois com ele aprendi como fazer redação no CESPE. Confesso que a princípio achei loucura o que ele falava: “sem introdução e sem conclusão”. Pensava: ta louco que farei isso hahah. Mas fomos convencidos, e a nota deu 19,40 e 19,50 respectivamente. Descontando apenas erros de português.

Conte como foi seu dia (quando viu seu nome na lista dos aprovados) e qual foi seu sentimento ao saber que foi aprovado.
Corri até meu irmão e ele estava tomando banho haha, gritei para porra!! Depois me ajoelhei e fui rezar, chorando. Dedicando toda minha vitória a Deus.

Sabemos que seu irmão também foi aprovado…. Fale mais sobre esse momento, para você e sua família (ver os 2 aprovados).
hahaha, até hoje perguntam como foi isso e a gente também não acredita. Acho que o diferencial foi que eu era bom em algumas disciplinas e ele em outras, dessa forma viramos “mentores/coachs” um do outro. Ele ficou em 8º e eu em 14º, eram 25 vagas para região escolhida. Minha família ficou muito orgulhosa. Meus pais sempre nos apoiaram. Devemos grande parte disso tudo ao apoio incondicional deles. Eles nunca cobraram nada além de dedicação aos estudos. E sempre trabalharam duro para nos proporcionar o possível.

Para você, qual a importância de estudar com técnica/estratégia?
Concurso é uma guerra. Quem leu arte da guerra sabe o quanto estratégia de Guerra é importante. Já dizia Sun Tsu: “Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…”

Seu adversário é a banca e principalmente você mesmo. Precisa de estratégia, de técnica, de foco. Os caras do QB são estrategistas Natos, concurseiros que pegaram as malícias da banca. Lembro que no Reta final incomodava o Luis e o Franco quase todo dia hahah. Queria extrair as últimas armas para batalha.

Quais as técnicas de estudo você utilizou (mapas mentais, resumos etc)
Desenvolvi um estudo baseado em Ciclos e mapas mentais.

A técnica de estudo foi fundamental. Juntamente com meu irmão, desenvolvemos técnicas que foram muito eficientes em nossas aprovações. Para se ter uma ideia, ele começou com notas em torno de 65 nos simulados. Depois de trabalharmos bem essas técnicas, chegamos a tirar mais de 100 líquidos nos simulados.

Como conheceu o Quebrando as Bancas?
Pelo instagram. No reta final.

Sabemos que os alunos não estudam (apenas) por um material. Dentre os investimentos realizados em busca da aprovação, qual a importância do material do Quebrando as Bancas para o seu resultado?
De suma importância para o edital aberto. Consegui bater nos pontos que realmente caíram na prova. Basicamente no pós prova utilizei o material do QB + meu resumos + letra de lei+ exercícios. Era momento de ser rápido e estrategista. Vale destacar também a importância desse material para a nota da redação.

Como você descreve o apoio que recebeu da equipe do Quebrando as Bancas nessa trajetória (antes e depois da prova)?
O apoio continua até hoje haha antes do TAF gravava meus treinos e mandava para o FRANCO e o LUIS, eles ajudavam a corrigir os erros de execução. Devido a todo esse apoio, que meu irmão e eu fizemos questão de conceder essa entrevista.

Se não tivesse obtido sucesso neste concurso, continuaria estudando pelo material do QB?
Sem dúvidas.

Valeu a pena?
Valeria a pena mil vezes.

 

Campo livre para entrevistado.

Queria usar esse espaço para agradecer mais uma vez a toda Equipe. E, deixar uma mensagem para todos os colegas que estão na luta:
“Não precisa ser fácil, basta ser possível”. Nunca foi fácil para mim, nunca fui o inteligente na escola. Ficava várias vezes em recuperação. Excetuando meus pais, poucos na família apostavam.

Mas, o esforço vence o talento.

Obrigado!

Vou deixar meu instagram qual em breve meu irmão e eu pretendemos desenvolver um trabalho de ajuda a quem está estudando para carreiras policiais:

@felipe_aciole88

 

QUERO LER A ENTREVISTA DO JOÃO PAULO (Irmão do Felipe)

 


Aprenda a estudar

>>08 livros que podem revolucionar e acelerar seus estudos… <<

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *